quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Viva o 5 de Outubro

Na BE alunos do 4º ano, turma da Prof. Lina Vinhas realizaram um excelente trabalho de pesquisa sobre os Presidentes da República



domingo, 1 de outubro de 2017

Pela primeira vez nesta biblioteca ...


Vai ser difícil escolher...


Para o Mês Internacional da Biblioteca Escolar (MIBE).

“Ligando comunidades e culturas”



Este é o tema definido pela International Association of School Librarianship (IASL) para o Mês Internacional da Biblioteca Escolar (MIBE).
O concurso de ideias “Ligando comunidades e culturas” é a iniciativa que a RBE lança este ano para assinalar o MIBE. O seu objetivo principal é fomentar um debate em torno do tema. Desse debate surgirão as ideias-chave e as estratégias para que a biblioteca se apresente como o lugar onde se ligam comunidades e culturas.
Até 3 de novembro, os alunos são desafiados a refletir, a pôr a sua criatividade em ação e a apresentar uma ideia. O desafio consiste na criação de um jogo original que permita aos utilizadores da biblioteca abordar a temática proposta para o MIBE, de uma forma aliciante e lúdica. Os participantes deverão seguir com rigor o estipulado no regulamento.
À ideia vencedora será atribuído o prémio Teresa Calçada.
Além deste desafio, as bibliotecas devem também aproveitar as propostas da IASL que constam da página dedicada ao ISLM (International School Library Month): Skype project; Bookmark Exchange Project; GiggleIT e partilha de atividades (What people are doing for ISLM).

Para 2017, o Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares estabelece 23 de outubro como Dia da Biblioteca Escolar em Portugal.

MIBE - MÊS INTERNACIONAL DA BIBLIOTECA ESCOLAR

Clicar na imagem para aceder ao Regulamento

AGARRA O DESAFIO

As bibliotecas escolares desempenham um papel cada vez mais determinante na criação e dinamização de comunidades de leitores, de práticas e de aprendizagem, criando pontes e valorizando a diversidade cultural neste mundo globalizado. Reflete, partilha opiniões e apresenta uma ideia inovadora para a tua biblioteca escolar, sob a forma de um JOGO, até 3 de novembro
Sê criativo! A melhor ideia transformada em jogo será revelada no dia 30 de novembro

Um lugar mágico, chamado Biblioteca Escolar Livros na Areia


"Ainda no campo das metáforas das sementes que caem em terreno fértil de que falamos ontem, eis um caso bem sucedido de uma pequena sementinha que foi deitada à terra e que os alunos fizeram brotar de uma forma tão linda.... Quem diria que na sequência de uma breve sessão sobre o Dia Internacional da Paz que teve lugar na biblioteca, os alunos teriam a brilhante ideia de fazer um Poema à Paz?! E mais ainda, de o declamar de sala de aula em sala de aula aos colegas da escola, bem como na Biblioteca Escolar, onde o poema ficou para ser exibido em sítio visível e de destaque, para lembrar como as coisas mais belas da vida surgem espontaneamente no coração das crianças... Um grande bem haja para estas pequenas grandes crianças e, claro está, para a sua sua professora, a Prof. Lina Vinhas "

Texto e imagens da PB Sofia Pereira 




quinta-feira, 28 de setembro de 2017

A "minha rosa"

Primeiro vi-a no papel, depois fui acompanhando o seu crescimento tijolo por tijolo e há 7 anos atrás "nascia" mais uma biblioteca escolar.
Hoje, quando lá cheguei, tive a certeza de que tal como Saint-Exupéry nos ensinou, foi o tempo que dediquei à "minha" rosa que a fez tão importante.
Há sementes que caem na terra e que não crescem, não dão NADA!!!
Neste caso valeu, valeu o esforço.
Só resta continuar a "regar", a cuidar... Prof. Sofia Pereira 

Agora, quero descobrir, entender QD e PQ alguns destes pequenos leitores deixam de o ser!!!
(Turma de 4º ano. Alunos da Prof. Lina Vinhas)





segunda-feira, 25 de setembro de 2017

SUGESTÃO PARA ESTA SEMANA

No próximo dia 1 de outubro vamos a votos...
Uma boa oportunidade para ler e falar sobre eleições 



AUTOR: José Jorge Letria
EDITORA: Texto
SINOPSE:

Livro recomendado pelo Plano Nacional de Leitura para apoio a projetos relacionados com História de Portugal nos 3º, 4º, 5º e 6º anos de escolaridade.


Gonçalo e Francisco não gostavam de política nem de políticos, mas a animação que tomava conta da cidade em época de campanha eleitoral não lhes era indiferente.

A política era coisa de adultos, pensavam os dois amigos, que preferiam ocupar o pensamento com brincadeiras, jogos de computador e futebol. Mas a eleição para o lugar de capitão da equipa de futebol da escola ensinou-lhes que, afinal, votar é uma coisa muito importante, e escolher os nossos representantes é não só um direito, mas também um dever de cidadania.


Berlim recebe o maior museu de arte dedicado ao graffiti





O Urban Nation é o maior museu dedicado à divulgação e documentação da arte de rua e do graffiti. Abriu as portas ao público esta semana com trabalhos de Blek le Rat e Ron English.
Berlim já tem um museu dedicado exclusivamente ao graffiti. O Urban Nation, no distrito de Schöneberg, abriu as portas esta semana e pretende ser a maior instituição dedicada à divulgação e documentação da arte de rua e do graffiti. A inauguração teve direito a uma exposição com cerca de 100 obras de alguns dos artistas de rua mais conhecidos, como Shepard Fairey, Blek le Rat, o artista francês considerado o pioneiro do uso de stencil no graffiti, ou Ron English. Yasha Young, diretora do museu, explicou ao The Guardian que os trabalhos reunidos no Urban Nation não foram retirados de paredes, são uma “extensão do que acontece na rua”. “A arte que temos aqui não é arte de rua e é importante mostrar que estes artistas de rua também fazem trabalhos em tela.” Além de obras de arte, como pinturas e esculturas, o espaço inclui ainda uma biblioteca, com livros e revistas raras, e outra documentação reunida pela fotógrafa Martha Cooper, que acompanha movimento há quatro décadas.
De acordo com Yasha Young, o principal objetivo do museu é ajudar o público a entender que a arte de rua não é apenas um movimento passageiro e que tem importância artística. Ao The Guardian, a diretora admitiu estar preocupada com o rumo que a arte de rua está a tomar e que pretendia que o Urban Nation “desse alguma fundamentação e integridade” ao movimento antes que este seja “engolido pela publicidade”.
Uma posição defendida também por Blek le Rat, um dos nomes fortes do catálogo do museu alemão. “O mercado é muito forte. Precisamos de alguma coisa que proteja o espírito original da arte de rua mas também de uma memória do que acontece nas ruas para as gerações futuras”, disse o francês ao jornal britânico. “Vamos ver como é que este museu muda as coisas no futuro.”
(Art. Observador de 20/09/2017, secção Cultura/Museus)

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

VILA DO CONDE


São QUATRO as nossas bibliotecas escolares
Aqui, na "minha" "casa pequena, onde tod@s cabem" o tema da montra é.........
VILA DO CONDE 



Agrupamento de Escolas D. Afonso Sanches

Hoje, chegou o outono!

ONTEM, celebrou-se o Dia Internacional da Paz

O Dia  Internacional da Paz, celebra-se anualmente a 21 de setembro
Esta iniciativa foi estabelecida pela Organização das Nações Unidas(ONU) não só para sensibilizar a população para a necessidade da paz no mundo mas também para promover ações nesse sentido.
Na nossa biblioteca escolar, esta data tão importante não foi esquecida. Assim, os alunos deslocaram-se à biblioteca para participarem em sessões de reflexão acerca da paz, bem como para assistirem à leitura de livros alusivos à temática. 
Todos os alunos saíram da biblioteca com um autocolante de uma pomba branca (símbolo da paz) para colocarem ao peito. Todas as turmas saíram ainda com a capa de um livro em branco para construírem o seu próprio Livro da Paz, com a promessa de posteriormente regressarem à biblioteca para o apresentarem às restantes turmas... Que assim seja …